Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Tudo em Comum


    O que realmente estava fazendo a igreja primitiva em Atos 2:42-47 e 4:32-37? Estavam eles vivenciando alguma forma primitiva de comunismo? Essa teria sido uma experiência que levou a igreja em Jerusalém à pobreza? Essas são questões muito importantes que precisam ser respondidas a fim de que possamos compreender melhor essas passagens e aplicá-las em nossas vidas. 

    Em primeiro lugar, quanto à questão do comunismo, a resposta é um sonoro não. A igreja primitiva não foi forçada a dar suas posses. Não havia uma distribuição de riquezas obrigatória. E isso está claro em Atos 5:3-5. O pecado de Ananias não foi desejar guardar parte do lucro da venda do terreno, mas mentir a Deus. Pedro disse que a terra era de Ananias para que ele fizesse conforme fosse melhor a ele, assim como o dinheiro da venda. Então, claramente, aceitar a Cristo não significava a abdicação imediata da propriedade pessoal.

    Segundo, quanto à questão de isso ser uma experiência fracassada, a resposta também é não. Em ambas as passagens, Lucas apresenta de maneira bem clara este comportamento sob um aspecto positivo e em nenhum lugar nas Escrituras, isso alguma vez foi apresentado de maneira diferente. Lucas sai de seu curso para incluir essas duas passagens porque elas eram práticas louváveis. Lucas também iguala estas práticas ao fato da igreja ter de Deus a graça em todas as pessoas.

    Além do mais, há muitas razões para se explicar a pobreza na igreja em Jerusalém sem culpar a disposição em sacrificialmente compartilhar seus recursos com os necessitados no meio dela. Em geral, a maioria da população era pobre. Ao professar Cristo, eles semelhantemente romperam com as formas judaicas tradicionais de caridade. A igreja foi perseguida (Atos 8:1). Houve fome em toda a terra e isso afetou a igreja em Jerusalém (Atos 11:28-30).

    O que observamos nestas passagens é simplesmente a igreja vivendo os mandamentos da Escritura e os ensinamentos de Cristo. É interessante que Lucas destaca que não havia necessitados em meio à igreja primitiva (Atos 4:34-36). Esta é a maneira exata com que a comunidade do povo de Deus deveria se parecer. Em Dt 15, Moisés disse ao povo de Deus que se obedecesse a lei, especificamente cancelando as dívidas no ano sabático, não haveria pobres no meio deles (Dt 15:4-5). Embora isso nunca tenha acontecido na nação de Israel (porque eles não observam o ano sabático), aconteceu na igreja primitiva.

    O Senhor Jesus ensinou sobre este assunto em muitos lugares. Um ensinamento significativo encontrado em Lucas 12 é que buscar o Reino de Deus significa vender todas as suas posses e investir no reino. Para saber mais sobre isso, veja O Pai Deseja dar o Reino a Você. Mesmo que outros escritores bíblicos datem depois de Atos 2 e 4, vemos que seus ensinamentos também não contradizem esta prática. Veja 2 Co 8:1-15 e 1 João 3:16-18 para dois bons exemplos.

    Então, como a igreja pode aplicar estas passagens hoje? Elas não indicam um método que devemos de forma legalista imitar. Entretanto, somos chamados a viver em obediência aos mesmíssimos ensinamentos que levaram a igreja primitiva a esta prática. Estas passagens nos ensinam que,como crentes, devemos viver vidas simples dedicadas à glória de Cristo e ao avanço de Seu reino. Quando fazemos isso, Deus nos dá imensa graça e favor em meio ao mundo perdido que nos rodeia. A maneira como esta vida simples deve ser é entre você e o Espírito Santo, mas esteja certo de que ela não se parece em nada com o chamado "sonho americano" (o ideal tradicional norte-americano de igualidade, democracia, segurança e prosperidade material).

Nenhum comentário:

Postar um comentário